Democracia e poder. A escamoteação da vontade

Eduardo Colombo
quinta-feira 26 de Janeiro de 2012
popularité : 27%

Les éditions Imaginario de São Paulo ont publié en novembre 2011 un recueil d’essais d’Eduardo Colombo

sélectionnés et traduits par Plínio A. Coêlho, sous le titre :

JPEG - 676.5 kb

Democracia e poder. A escamoteação da vontade.

La plupart de ces textes, originairement en français, sont parus dans Réfractions.

SUMÁRIO

A escamoteação da vontade, p. 7

Do poder político, p. 35

As formas políticas do poder, p. 55

Prolegômenos a uma reflexão sobre a violencia, p. 85

Io sono anarchico!, p. 99

Anarquia e Anarquismo, p. 119


D’autres textes d’Eduardo Colombo ont déjà été publiés par les éditions Imaginario :

Análise do Estado / O Estado como Paradigma de Poder

Devemos avançar tentando preencher a brecha que as sociedades de Estado abriram na apreensão da realidade, dissociando idéia e ação, projeto e movimento. E essa brecha é profunda, ela toca todos os aspectos das relações sociais. Como dizia Landauer: ’O Estado é uma situação, uma relação entre os homens, é um modo de comportamento dos homens entre si’, e apóia-se sobre o paradigma dominação/submissão que impregna a sucessão das gerações e a diferença dos sexos. É esse paradigma que funda assimetria de todas as relações, do policial e do ’cidadão’, do patrão e do operário, do que sabe e do que não sabe, do homem e da mulher. Na estrutura da dominação unem-se o fantasma, o mito e a instituição. Eis o nó górdio que devemos cortar: a destruição do Estado."

Eduardo Colombo

Páginas: 88, Ano: 2001

Anarquismo, Obrigação Social e Dever de Obediência

"O anarquismo não propõe a sociedade transparente, o desaparecimento de todo conflito, o fim de toda divisão, a harmonia global. Isso seria o fim da história, uma escatologia. [...]. Mas o anarquismo constata que toda sociedade fundada na divisão dominante-dominado transforma a justiça, como dizia Trasímaco, no interesse do mais forte, e que, numa sociedade estatista a Lei ’é apenas a vontade declarada dos conquistadores sobre a maneira como eles querem que seus súditos sejam governados’, conforme escrevia Winstanley, em 1650. Para chegar a um regime justo, em que a liberdade e a igualdade de cada um seja reconhecida, é necessário abolir a dominação, isto é, construir um sistema sócio-político no qual a capacidade simbólico-instituinte pertença ao coletivo e não a uma parte separada do resto."

Eduardo Colombo

Páginas: 91, Ano: 2003


Aux éditions Imaginario est sorti aussi un ouvrage de

Ronald Creagh

O Dia em que o Mundo Mudou

O atentado sofrido pelos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001, em seu próprio território, provocou uma transformação das relações internacionais, bem como mudanças em nossas perspectivas pessoais. O presente estudo aborda os interesses dos "grandes" e também as bases de nossas próprias escolhas políticas humanas.

Páginas: 80, Ano: 2001


Navigation

Articles de la rubrique